O dia que a Vaca voou! A ideia da Aprendizagem Exploratória.

Sou uma apaixonada por ler e aprender coisas novas, sempre que vejo algo que não conheço fico inquieta e desconfortável. Desde muito cedo, na minha infância sempre gostei de ler, e esse hábito carrego ao longo da vida. Lembro até hoje de minha primeira visita à Feira do Livro de Porto Alegre, quando deveria ter uns 8 ou 9 anos. Ganhei um livro de minha avó que não tinha figuras era somente um “livro de letras” – A Vaca Voadora de Edy Lima. Essa “vaca” abriu o prazer da leitura e me fez navegar por caminhos novos. A história da Vaca teve muitos episódios, pois além de voar, a Vaca esteve na Selva, a Vaca ficou deslumbrada, a Vaca foi proibida, enfim passei por todas as etapas da tal Vaca.

Esse desejo de conhecer e de ler, mais adiante se tornou o desejo de aprender coisas novas. Na escola, amava as aulas de história e na faculdade viajava pelos grandes nomes da psicologia: Freud, Skinner, Rogers, Jung, entre outros.

Ler sempre me levou a novas ideias, novas perspectivas e novos conhecimentos. Sempre foi um grande prazer ler um livro, aprender novos conceitos, entender o mundo e as coisas sob diversos pontos de vista.

Então, esses dias lendo um artigo da Revista Strategy+Business* sobre pensar produtivamente, me deparei com algumas questões interessantes, entre elas, o conceito de Aprendizagem Exploratória e somente o termo já me instigou. A ideia desse conceito é explorar e aprender conhecimentos que ainda não sabemos como iremos utilizar ou aplicar. O autor refere como “uma habilidade inexplorada, mas valiosa, pois é a capacidade de aprender, de ter curiosidade genuína combinada com abertura”.

Fiquei encantada e extasiada com a ideia de aprender e conhecer sem um objetivo definido, apenas deixar entrar, viajar e explorar. Deixar as conexões acontecerem … enfim conhecer por conhecer, aprender por aprender e nada mais…

Esse conceito trouxe algumas ideias, e me impactou ao ler a frase: “o futuro é composto de pequenos sinais que estão ao nosso redor agora”. Ou seja, se nos permitirmos e deixarmos a curiosidade entrar, poderemos explorar novos pontos de vista, novas oportunidades e de alguma forma estaremos nos preparando para o futuro.

Estar preparado para o futuro? Esta ideia me agrada muito, pois está alinhada com Lifelong Learning, a proposta de aprender todo o tempo, desaprender, reaprender com uma competência que acredito ser um grande diferencial na vida profissional.

A pandemia nos trouxe muitas questões e reflexões, pois os velhos modelos e práticas caíram por terra, em poucas semanas.  Me senti perdida e percebi que as pessoas também estavam assim, desgovernadas e atônitas, pois os modelos existentes não respondiam mais as novas questões. Fiquei pensando, quem melhor conseguiu se adaptar aos primeiros meses de pandemia? Foram aqueles que conseguiram apreender, isso aprender e reter novos conceitos e novas ideias.  Esse momento mostrou que devemos sempre estar com a mente aberta e disponível para explorar novas ideias, novas áreas e novas formas de atuação.

Aprender a fazer perguntas. Explorar conceitos. Aprender temas diversos. Conhecer coisas sem conexão aparente. Esse tipo de aprendizado abre as portas para questionar ideias estabelecidas, conhecer outras maneiras de pensar a vida, as coisas e atuar de forma diversa. A ideia é Fazer Perguntas que tenham o objetivo de explorar conteúdos, abrir novas frentes e gerar reflexões. Fazer perguntas para conhecer, saber e entender a perspectiva do outro. Questionar seus pressupostos pessoais. Repensar suas posições. Perguntas de abertura de ideias. Perguntas de curiosidade infantil.

Quais são as suas perguntas?

Que perguntas movem sua carreira e sua vida? Que conhecimentos você deixou entrar nesse período? Como eles te impactaram?

Posso compartilhar que esse período tem sido um mini MBA, muitos aprendizados, novas experiências, novos conhecimentos, novos hábitos e novas práticas.

E como a “Vaca Voadora” da minha infância, viajei sem sair de casa por muitos cabeças, ideias e possibilidades. Voei na minha imaginação e nos meus pensamentos.

Fique bem e explore 😊

 

Monique Callegari

Apaixonada por livros, psicóloga, professora universitária, mentora de líderes, consultora de empresa.

 

*Fonte: www.strategy-business.com/article/Thinking-productively-about-the-future?gko=72162

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *